Pós-Graduação em Literatura
  • V Seminário dos Alunos da Pós-Graduação em Literatura da UFSC

    Publicado em 07/07/2016 às 14:53

    -

    A Representação Discente, gestão Navilouca, convida toda a comunidade discente a participar do V Seminário dos Alunos da Pós-Graduação em Literatura da UFSC, sob o tema “Mídia, Mediação e  Estado de Exceção”, a ocorrer entre os dias 27 e 29 de Setembro de 2016. Para mais informações, segue o endereço da página oficial do evento.
    Cartaz
    Cordialmente,
    Os representantes.

  • Convite para um estudo acerca da P O E S I A

    Publicado em 16/09/2016 às 15:59

    CARTAZ 1

    Cartaz - informações completas sobre o evento.


  • Processo Seletivo 2017

    Publicado em 01/09/2016 às 16:17

    EDITAL Nº 01 PPGLit/UFSC/2016

    PARA O PROCESSO DE SELEÇÃO E ADMISSÃO NO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM LITERATURA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA PERÍODO LETIVO 2017

     

    O Programa de Pós-Graduação em Literatura da Universidade do Federal de Santa Catarina (PPGLit UFSC) faz saber aos interessados que, no período de25 e 26 de outubro de 2016, estarão abertas as inscrições para a seleção dos candidatos ao Programa de Pós-Graduação stricto sensu em Literatura, Cursos de Mestrado e de Doutorado, Área de Concentração em Literaturas, para turma com início no 1º semestre de 2017.

    <<<IMPORTANTE>>>

    II.3 – INFORMAÇÕES SOBRE A PROVA DE PROFICIÊNCIA (o certificado da prova de proficiência deverá ser entregue junto com os documentos de inscrição, conforme letra F do item anterior. Não serão aceitos comprovantes que apenas constem que o candidato prestou a prova. A não apresentação do certificado com o resultado terá como consequência o indeferimento da inscrição)

    a)       O candidato deverá demonstrar proficiência em língua estrangeira moderna: uma língua para Mestrado, duas para Doutorado (é validada a proficiência declarada no Mestrado, desde que a informação conste no Histórico).

    b)       Desde que emitidos nos últimos dois anos a contar da data de publicação do presente Edital, serão aceitos os seguintes certificados de proficiência: DLLE-UFSC, DELE – Instituto Cervantes, DELF – Aliança Francesa, Instituto Goethe, TOEFL, IELTS, CELI e CILS – Instituto Italiano de Cultura, ou CELPE-BRAS (para estrangeiros).

    c)       As Provas são aplicadas pelo Departamento de Línguas e Literaturas Estrangeiras (DLLE) do CCE, UFSC. Para marcar o dia de realização da prova de proficiência o(a) candidato(a) deverá entrar em contato com o DLLE por telefone (48) 3721-9288 / 3721-6607, ou pessoalmente, com até 48 horas de antecedência da data de realização.

    !!!NÃO SERÃO ACEITOS CERTIFICADOS EMITIDOS POR OUTRAS INSTITUIÇÕES QUE NÃO AS PREVISTAS NO EDITAL, COMO: OUTRAS UNIVERSIDADES FEDERAIS; OUTROS INSTITUTOS DE LÍNGUA, OU QUALQUER OUTRAS INSTITUIÇÃO QUE NÃO ESTAS PREVISTAS NO EDITAL. SE TEM PROFICIÊNCIA DE OUTRAS UNIVERSIDADES, NÃO SERÁ ACEITA. OU DE OUTRAS INSTITUIÇÕES QUE NÃO ESSAS DESCRITAS ACIMA. NÃO SERÃO ACEITAS QUAISQUER EXCEÇÕES. SOMENTE SERÃO ACEITAS ESTAS, DO EDITAL!!!
    !!!MESMO TITULADOS/AS EM CURSOS SUPERIORES DE LÍNGUA – POR EXEMPLO: INGLÊS, ESPANHOL, JAPONÊS, ALEMÃO, FRANCÊS, ETC. – PRECISAM APRESENTAR CERTIFICADO(S) DE PROFICIÊNCIA. E SOMENTE ESTES PREVISTOS NO EDITAL, DESCRITOS ACIMA!!!

    OBRIGADO!

    [...]

    III.3 -DO PERÍODO DE SELEÇÃO: 21 de novembro a 02 de dezembro de 2016.

    Horário, local e data da seleção de cada orientador(a) no ANEXO II.

     

    III.4 – DA DIVULGAÇÃO DOS RESULTADOS CLASSIFICATÓRIOS DA SELEÇÃO: 05 de dezembro de 2016, na página do PPGLit, até às 23h59.

    III.5 – DOS RECURSOS: os recursos deverão ser protocolados na Secretaria do PPGLit ou, se não for possível o comparecimento pessoalmente, enviados via e-mail para ppglitufsc@gmail.com entre às 00h01 do dia 06 de dezembro às 23h59 do dia 07 de dezembro de 2016.

    III.6 – DA HOMOLOGAÇÃO DOS RESULTADOS: a partir da avaliação dos recursos – caso existam – a homologação do resultado será divulgada até às 23h59 do dia 09 de dezembro de 2016.

    Edital completo: EDITAL-SELEÇÃO-PPGLit-2017

    ANEXO I – Quadro de Vagas

    Retificação do ANEXO I – Quadro de Vagas Inserção de três vagas de doutorado, conforme segue:

    Raul Antelo Teoria da Modernidade 0 2 Arguição sobre o projeto e análise do currículo. Dia 02/12/2016, às 14h30, NELIC, CCE/B.
    Maria Aparecida Barbosa Arquivo, tempo e imagem 1 1 Arguição sobre o projeto, análise do currículo e prova. Dia 02/12/2016, sala 011, térreo, CCE/A. Prova: 09h; Arguição: 14h.

    ANEXO II – Bibliografia e Critérios


  • Publicado em 30/08/2016 às 11:23

    “Os (des)limites da poesia:

    expansão e passagem no Brasil contemporâneo”,

    com o Prof. Gustavo Silveira Ribeiro (UFMG)

    No dia 28 de setembro de 2016 – quarta-feira,

    Palestra: às 9 horas, na sala 325 da PGLit*, no prédio B do CCE,

    Minicurso: às 14:30 horas, na sala de aula 244 do prédio A do CCE*.

    * a princípio. os locais serão confirmados.

    Profa. Maria Aparecida Barbosa

    aparecidabarbosaheidermann@gmail.com

    Departamento de Língua e Literatura Estrangeiras da UFSC

    Pós-Graduação em Literatura

    ___________________________________________________________

    Segue o resumo do simpósio do qual ele participa como coordenador no Congresso da Associação Brasileira de Literatura Comparada, na UERJ, em set/2016, e que norteia igualmente o evento na UFSC:

    Poesia Contemporânea:

    Reconfigurações do Sensível no Brasil e na América Latina

    Coordenadores:

    Gustavo Silveira Ribeiro, da UFMG

    Tiago Guilherme Pinheiro (Universidade Estadual De Campinas)

    Nicola Gavioli (Florida International University)

    RESUMO: Ainda relativamente pouco estudadas, as relações que a poesia contemporânea do Brasil mantém com aquela que vem sendo escrita, no presente, no vasto e variado horizonte da América Latina, têm se revelado um dos seus aspectos mais interessantes e originais, uma rede intrincada de vasos comunicantes que têm marcado decisivamente o plano das leituras, as trocas afetivas e os projetos editorias da cena poética dos nossos dias. Chama a atenção também o modo como em muitos dos principais autores e poéticas que aí dialogam uma série de problemas comuns se coloca, dando ensejo à reflexão e ao trabalho crítico de natureza comparativa. Entendida como um campo de criação ao mesmo tempo específico e multitudinário, a poesia contemporânea desse novo território literário pode ser lida – historicamente e de modo especial no presente – como um espaço de passagens e traduções, de deslocamentos e negociações entre línguas e linguagens distintas, entre culturas, políticas e formas de vida; um tecido denso de relações que estão sempre em movimento e que, por isso mesmo, permitem pensar a transformação e o novo, o impensado e aquilo que ainda apenas está, no plano mesmo do pensamento, latente ou não configurado. Se se considerar também que a poesia, enquanto código e potência particular, pode ser compreendida como um intervalo, um entrelugar situado entre a paisagem e a consciência, isto é, configurado dupla e ambiguamente entre o som e o sentido, entre o impulso e a razão, seria produtivo pensar que ela, a poesia, permite ao mesmo tempo captar, de modo fantasmático e fugidio, as tensões e tremores (éticos, estéticos, sociais) mais recônditos da sua época, ao mesmo tempo em que é capaz de receber do passado mais remoto práticas, formas e estímulos que a fecunde e desloque, muitas vezes tornando-a anacrônica, atada não só ao seu tempo mais igualmente a muitos outros, por mais distantes que eles estejam. É nesse sentido que se deve entender a poesia como a operadora de uma gramática dos afetos, instância capaz de recolher e assimilar os desejos e temores do presente, transformando aquilo que é apenas sopro -aspiração informe e ainda não pronunciada – em palavra, em pequenas peças arquiváveis e móveis. Movendo-se assim entre o arcaico e o presente, a poesia contemporânea do Brasil e da América Latina tem sido capaz de absorver e problematizar os novos suportes (que, cada dia com mais intensidade, questionam os espaços tradicionais de escrita e difusão do material poético), do mesmo modo que mostra-se interessada e capaz de acolher a performance e as renovadas formas da poesia sonora. Ainda, é preciso lembrar do papel que vêm jogando nesse contexto as pesquisas e traduções de canções indígenas e tradicionais, sons e imagens que infiltram-se no universo da criação do presente de modo a expandi-lo e transtorná-lo. Diante desse quadro vário e em transformação permanente, é interessante propor a hipótese de que a poesia têm respondido a um quadro mais amplo de modificações profundas no campo da linguagem, das formas de vida e das contradições e possibilidade do corpo social. As modificações que tem sido possível notar no texto poético parecem repercutir (sem necessariamente representar, pois não se trata aqui de registro documental) três grandes questões que em nossa época se impõem à cultura de modo incontornável, ainda que não hegemônico: a) o sentido de urgência e o risco da catástrofe trazidos à tona pelo antropoceno, uma novo período para a vida do e no planeta segundo o qual tudo o que se conhece está ameaçado de cancelamento e extinção devido a mudanças profundas nas condições climáticas da terra; b) as mudanças nas noções e formas de vida, ocasionadas pelos experimentos científicos muito sofisticados, bem como pela possibilidade crescente da manipulação genética e suas consequências ainda imprevisíveis; c) a multiplicação dos dispositivos tecnológicos, que a um só tempo ampliam a capacidade e a velocidade da comunicação e do trabalho, bem como cerceiam a liberdade e o anonimato ao servir de suporte para o controle quase total sobre indivíduos e comunidades inteiras. Como se vê, está-se diante a uma verdadeira reorganização geral do campo do sensível, à qual a poesia brasileira e latino-americana tem procurado responder criticamente, bem como oferecer alternativas para o pensamento e para a própria vida, constituindo-se, muitas vezes, como possibilidade distinta para o convívio comunitário, a ação política e a experiência estética. É objetivo deste simpósio reunir os pesquisadores interessados em refletir sobre o papel da poesia contemporânea diante dessas novas formas do sensível, seja a partir da leitura de obras e autores individuais, seja a partir de panoramas e leituras comparativas que possam colocar a descoberto as questões que a cena do presente guarda e constrói.

    PALAVRAS-CHAVE: Poesia; Contemporâneo; Crítica; Transdisciplinaridade.


  • Publicado em 10/08/2016 às 18:13

    -

    Prezados(as),

    Segue a relação dos alunos com a candidatura para disciplina isolada aprovados.
    Informamos que não houve outro impedimento para as candidaturas que não o limite de matrículas com base no espaço físico disponível para a realização das aulas.
    O critério adotado para a seleção foi o de ordem de envio dos formulários de inscrição via e-mail.

    APROVADOS DISCIPLINA ISOLADA


  • Publicado em 05/08/2016 às 16:42

    Memo 19-propg sobre a atualização dados cadastrais (raça/cor, etnia, deficiências) de mestrandos e doutorandos no sistema CAPG.

    Sugerimos que os programas enviem e-mail aos seus alunos regulares, avisando sobre a autodeclaração pendente no CAPG do aluno.

    OBS: Lembramos que a data limite será 20/08/2016.


  • Edital Bolsa CAPES/PSDE

    Publicado em 14/07/2016 às 15:47
    CAPES
    EDITAL Nº 19 DO
    PROGRAMA DE DOUTORADO SANDUÍCHE NO EXTERIOR
    O Presidente da Fundação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível
    Superior (Capes) no exercício das competências previstas na Lei n˚8.405, de 9 de
    janeiro de 1992, e no Decreto n˚ 7.692, de 2 de março de 2012, torna público o Edital de
    seleção de candidaturas para o Programa de Doutorado Sanduíche no Exterior.
    Documentos para inscrição:
    apresentar para a Capes, por meio eletrônico, a documentação abaixo relacionada:
    I- Formulário específico de inscrição para doutorado sanduíche no exterior preenchido integralmente;
    II- Currículo Lattes atualizado;
    III- Carta do (a) orientador (a) brasileiro (a), devidamente assinada e em papel timbrado da instituição de origem, justificando a necessidade do estágio e 6 demonstrando interação técnico-científica com o coorientador no exterior para o desenvolvimento das atividades propostas;
    IV- Carta do coorientador no exterior, devidamente assinada e em papel timbrado da instituição, aprovando o plano de pesquisa e informando o mês/ano de início e término do estágio no exterior, de forma a se compatibilizar com o prazo definido pela IES brasileira;
    V- Teste de proficiência ou declaração do coorientador no exterior afirmando que o nível de proficiência em língua estrangeira que o aluno possui é adequado para desenvolver as atividades previstas;
    VI- Currículo resumido do (a) coorientador (a) no exterior, o qual deve ter produção científica e/ou tecnológica compatível e a titulação mínima de doutorado;
    VII- Cópia digitalizada de documento de identificação;
    VIII- Termo de Seleção de Candidatura ao PDSE, conforme modelo disponível na página do Programa, devidamente preenchido e assinado;
    IX- Plano de estudos, em português, com, no máximo, 15 páginas, com cronograma do plano de atividades, incluindo a infra-estrutura experimental ou laboratorial específica. Deve seguir as normas da ABNT e conter, obrigatoriamente, os itens abaixo:
    i. título;
    ii. introdução e justificativa, apresentando a atualidade e relevância do tema;
    iii. objetivos, com definição e delimitação clara do objeto de estudo;
    iv. metodologia a ser empregada;
    v. cronograma das atividades;
    vi. referências bibliográficas;
    vii. a contribuição do plano de estudos para a promoção do ensino, formação e aprendizagem;
    viii. o potencial para o aumento da rede de pesquisa e educação, com novas técnicas e parcerias, além de ampla divulgação dos resultados;
    ix. a relevância para o desenvolvimento econômico e de bem estar social do Brasil no médio e longo prazos, quando o caso;
    x. se o plano de estudos prevê/atende às normativas éticas nacionais e internacionais, quando relevante.

    O candidato, discente do doutorado, deverá encaminhar a documentação digitalizada para o e-mail do programa e trazer os mesmos documentos impressos à Secretaria, dentro do prazo discriminado abaixo:

     

    Início: 14h de 01 de setembro de 2016
    Término: 17h de 16 de setembro de 2016

     

    A comissão divulgará o resultado até o dia 30 de setembro de 2016.
    -

  • Nota de Falecimento

    Publicado em 12/07/2016 às 15:26
    É com pesar que comunicamos o falecimento, no sábado 9 de julho, da professora Edda Arzúa Ferreira. A professora esteve lotada no LLV/CCE e fez parte do grupo fundador do Programa de Pós-graduação em Literatura da UFSC.

    Edda Arzúa Ferreira (1931-2016)

     

     

    Em “O cavalo morto. Representação plástica em todos os níveis”, uma análise do poema homônimo de Cecília Meireles, Edda Arzúa Ferreira (1931-2016) destacava que a recorrência de cores, pedrarias e palavras solenes registra uma tal sensualidade de elocução que corre o risco de fascinar o leitor pela exuberância de imagens e pelo brilho do arabesco verbal, apresentando, mesmo assim, de maneira pungente, as relações antitéticas e paradoxais entre morte e vida. “Não se trata apenas de uma representação sensorial do cavalo morto, mas também de uma constante chamada para a antítese: morte versus vida. Representação poética magistral de uma matéria em si prosaica, até banal, O cavalo morto mostra-nos que o poético vai além do objeto, extrapola-o, visto que a poesia remunera não apenas a fragilidade das coisas, dos fatos, mas também a da própria linguagem”. Edda Arzúa Ferreira, doutora em Letras sob a orientação de Antonio Candido, fez parte do núcleo inicial do Instituto de Estudos da Linguagem da UNICAMP, junto a Berta Waldman, Adélia Bezerra de Meneses, João Luiz Lafetá, José Miguel Wisnik, Maria Lúcia Dal Farra, Suzi Frankl Sperber, Vera Chalmers e Yara Frateschi Vieira. Fez parte também do grupo inicial da Pós-graduação em Literatura da UFSC e do Partido dos Trabalhadores em Santa Catarina. Foi autora, entre outros títulos, de Integração de perspectivas: contribuição para uma análise das personagens de ficção (Rio de Janeiro, Cátedra, 1975) e O texto literário. A prática da interpretação (Florianópolis, Editora da UFSC, 1983).


  • O que é arquifilologia?

    Publicado em 29/06/2016 às 16:24

    .

    A Cultura e Barbárie, o Selo Armazém e o Programa de Pós-Graduação em Literatura convidam a todos(as) para a aula inaugural da disciplina O que é arquifilologia do professor Raul Antelo no próximo semestre, a realizar-se no próximo dia 15 de agosto, 2ª feira, na Fundação BADESC, às 16h.

    No mesmo evento ocorrerá o lançamento do livro A ruinologia, de autoria do professor Antelo.

    -

    Alow


  • Prêmio de melhor tese para ex-discente do PPGLit

    Publicado em 21/06/2016 às 16:34

    -

    Temos o prazer de comunicar que nosso ex-discente, Byron Vélez Escallón, acaba de ganhar o Prêmio Roggiano de Tese Doutoral, outorgado pelo Instituto Internacional de Literatura Iberoamericana, da Universidade de Pittsburg, pela sua tese O Páramo é do tamanho do mundo: Guimarães Rosa, Bogotá, Iauaretê, orientada pela Profª Drª Liliana Reales. A entrego do prêmio será na Friedrich-Schiller Universität, em Jena, Alemanha, em 19 de julho de 2016.

    .